Demências: principal razão de urgências psiquiátricas de idosos

As demências (que em cerca de 70 por cento dos casos são Alzheimer) são em Portugal a principal razão de ida às urgências psiquiátricas de pessoas com mais de 65 anos, indicam os últimos números disponíveis.
O principal diagnóstico nas consultas de psiquiatria em utentes idosos é a depressão (27,7 por cento), indica o Censo Psiquiátrico de 2001, os chamados síndromes demenciais ocupam 17 por cento do total. No caso das urgências o quadro inverte-se: as demências são responsáveis por 27,8 por cento das idas às urgências psiquiátricas por idosos e a depressão por 21,6 por cento.
Os números não o surpreendem. O psiquiatra responsável pela Comissão Nacional para a Reestruturação dos Serviços de Saúde Mental, Caldas de Almeida, diz que “há demências que criam crises de agitação aguda que não são manejáveis em casa e a família entra em pânico”. O responsável nota que o problema tenderá a piorar, uma vez que “a prevalência de demências está a aumentar e vai aumentar cada vez mais, mesmo com a melhoria das condições de vida das pessoas”.
Carolina Garrett, neurologista e professora da Faculdade de Medicina do Porto, explica que em pessoas com demência os problemas físicos (por exemplo uma pneumonia, uma infecção urinária) causam grande agitação e o primeiro reflexo dos cuidadores é levar o doente a uma urgência psiquiátrica. Mas estas são pessoas que já têm diagnóstico da doença. António Leuschner, professor de Psiquiatra do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, no Porto, nota que a capacidade de diagnóstico ainda está sobretudo concentrada no litoral do país. Nos distritos mais envelhecidos (e logo com maior probabilidade de haver casos de Alzheimer) do interior é onde “proporcionalmente haverá mais necessidades”.

Desvalorização de sintomas
Pedro Macedo, psiquiatra do Hospital Júlio de Matos, lamenta alguns diagnósticos tardios da patologia, “o que dificulta o acompanhamento do doente”. Muitas vezes só se leva o doente ao médico quando “começa a haver grandes alterações da pessoa, com agitação ou quando já não consegue ficar sozinho em casa”. Mesmo no meio médico há quem desvalorize os sintomas por achar que tem a ver com o envelhecimento da pessoa e é inevitável, nota o clínico.
Mas assim como pode haver intervenções tardias também pode haver um erro de diagnóstico que julga relativamente comum: confunde-se Alzheimer com depressão, que “no idoso é muito importante e tem implicações na vida da pessoa”, que podem parecer demências.
Na opinião de muitas famílias “ser velho é ser triste, é ter uma vida monótona sem interesses”, lamenta José Barreto, professor aposentado de Psiquiatria da Faculdade de Medicina do Porto, e muitas depressões nestas idades ficam por tratar. O médico nota que as eventuais faltas de diagnóstico não são sequer “por incompetência do médico”, devem-se por vezes a relatos de familiares “que não querem ver a doença, que minimizam as queixas”.
José Barreto nota que o diagnóstico feito a tempo não impede a doença mas prepara a família para o que vai acontecer daí a seis a sete anos, para que arranje formas de cuidarem alternadamente do doente.
A doença é detectada através da avaliação dos sintomas e testes psicológicos. A memória é a primeira capacidade afectada, logo seguida da linguagem, sentido crítico, dificuldade de executar tarefas diárias como vestir-se, enumera José Barreto. A cura não existe mas a sua evolução pode tornar-se mais lenta através da administração de fármacos e actividades de estimulação como as terapias ocupacionais.

Fonte: Público.

Anúncios

One thought on “Demências: principal razão de urgências psiquiátricas de idosos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s