Depressão tende a aumentar com a crise

O tema da depressão nos Cuidados de Saúde Primários é um dos que vai debatido no 26º Encontro Nacional de Clínica Geral, que reunirá cerca de dois mil médicos entre quarta-feira e sábado, em Vilamoura.

O encontro, cuja sessão de abertura conta com a presença da ministra da Saúde, Ana Jorge, visa promover a partilha de experiências entre os médicos de família e o debate de temas relacionados com os cuidados primários.

A ansiedade a depressão é uma das patologias que preocupa os médicos de família, que, enquanto profissionais de primeira linha, consultam muitos doentes aos quais acabam por atribuir esse diagnóstico.

“Os portugueses são muito afectados pela depressão, sobretudo em alturas de crise e aumento do desemprego”, diz Luís Pisco, acrescentando que na generalidade dos casos o médico de família está apto a tratar doentes depressivos.

“Consegue fazer-se o diagnóstico e a terapêutica sem problema”, afirma, sublinhando que até é mais simples para os médicos de clínica geral lidar com a situação, já que normalmente conhecem o meio em que a pessoa se insere.

Apesar de não haver dados que o indiquem concretamente, os médicos de família têm-se apercebido de mais situações de depressão nos seus doentes, o que pode estar relacionado com o momento de crise, diz Luís Pisco.

A prevenção e abordagem da obesidade pediátrica, a reforma dos cuidados de saúde primários e problemas ligados ao álcool estarão também em debate no encontro.

Fonte: Destak.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s