20 mil portugueses afectados com Parkinson

A doença de Parkinson afecta cerca de 20 mil portugueses, segundo várias estimativas, revelou à Lusa a Sociedade Portuguesa de Neurologia, que alerta que “muitos doentes” são seguidos em consultas não especializadas, dificultando o diagnóstico e o tratamento.

A propósito do Dia Mundial da Doença de Parkinson, que se assinala sábado, o neurologista do Hospital de Santa Maria e membro da Sociedade Portuguesa de Neurologia, Joquim Ferreira, disse que as estimativas apontam para que, em cada ano, surjam cerca de 1.800 a 2.000 novos casos.

A doença de Parkinson é uma doença crónica neurodegenerativa que afecta uma região do cérebro, provocando um desequilíbrio do sistema nervoso que afecta os movimentos corporais.

Segundo o médico, “muitos doentes” são seguidos em médicos de família ou em consultas de neurologia que não têm a diferenciação em Parkinson e, como consequência, não “acedem aos tratamentos, pelo menos das formas mais complicadas da doença”.

Por outro lado, “ainda há algum subdiagnóstico”: “A precisão do diagnóstico em termos de medicina geral ainda não encontra todos os doentes que de facto existem”, sublinhou.

Joaquim Ferreira adiantou que apesar de Portugal ter muitos centros especializados para tratar a doença de Parkinson, estes não têm os meios humanos suficientes para seguir mais doentes.

“Se melhorarmos as condições em cada um dos centros existentes provavelmente será suficiente para garantir a cobertura do país”, sustentou.

Segundo o médico, estão a acontecer “coisas novas” nesta áreas que são uma “expectativa positiva para os doentes”, como novos medicamentos e tratamentos.

“Não são medicamentos que venham revolucionar a forma de tratar a doença, mas são seguramente acréscimos do ponto de vista de um benefício adicional para os doentes”, explicou.

Para assinalar a efeméride, a Associação Portuguesa dos Doentes de Parkinson vai realizar várias acções de sensibilização nas principais cidades portuguesas.

A associação estima que nos próximos anos a doença atinja milhares de pessoas por causa do aumento da esperança de vida.

A doença, caracterizada por tremor, imobilidade, rigidez e instabilidade postural, não tem ainda cura e leva frequentemente os seus portadores à discriminação, fruto do desconhecimento geral sobre os seus sintomas.

“Infelizmente, não são raras as vezes em que os doentes de Parkinson se sentem excluídos das actividades profissionais e até das familiares”, refere a associação.

O Parkinson afecta essencialmente as capacidades motoras mas mantém a capacidade de pensar e responder, ainda que de forma mais lenta.

Uma das principais preocupações dos profissionais de saúde é desenvolver estímulos sociais, físicos e intelectuais, que permitam aos doentes manter as suas capacidades funcionais, a sua participação e actividade social, durante o máximo de tempo possível.

Fonte: Destak.

Anúncios

2 thoughts on “20 mil portugueses afectados com Parkinson

  1. é muito importante a conscientização da sociedade sobre os sintomas para evitar a exclusão social, e também a busca de novas alternativas de tratamento como a acupuntura no auxílio para a diminuição dos sintomas e a melhora na qualidade de vida do paciente.(psicólogo/acupunturista)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s