De cavalo para burro (descer de estatuto social leva a modificações genéticas)

 

 

Uma experiência efetuada com macacos mostra o processo biológico através do qual a mudança para uma posição social inferior leva a uma condição física mais débil.

A experiência com 49 macacos fêmeas ajudou a perceber o processo biológico que ocorre com a mudança para uma posição social inferior, dando conta de uma alteração genética que fragiliza o sistema imunitário e que deverá dificultar que voltem a subir na hierarquia do seu grupo.

Anteriores investigações já tinham mostrado que os indivíduos que ocupam posições sociais superiores têm em geral vidas mais saudáveis. O estudo da Universidade de Chicago, agora divulgado, procura perceber as mudanças biológicas que ocorrem com a mudança de posição social.

Uma vez que este tipo de experiência não poderia ser efectuado com humanos, a equipa de investigadores conduzida por Jenny Tung e Yoav Gilad recorreu a macacos, tendo em conta que a espécie também tem fortes hierarquias sociais.

Divulgada na revista “Proceedings of the National Academy of Sciences “, a experiência passou pela colocação dos 49 macacos fêmeas em novos grupos. Os últimos a chegar a um grupo ocupam em geral posições inferiores, pelo que a mudança levou a uma perca de status.

Ao mesmo tempo que observaram as posições que passaram a ocupar nos novos grupos, os investigadores efetuaram testes sanguíneos aos macacos.

Apenas tendo em conta os resultados dos testes, os investigadores conseguiram determinar, com 80% de precisão, a sua posição social, encontrando uma clara correlação com a atividade genética.

O processo epigenético

Os que ocupam as posições mais baixas denotaram níveis mais altos de atividade de genes associados a uma fragilização do seu sistema imunitário, assim como a inflamações, fatores que aumentam as probabilidades de uma série de doenças, que vão desde problemas cardíacos a Alzheimer.

Procurando perceber o que leva às mudanças biológicas, os investigadores observaram que a mudança social influi num fenómeno denominado como mudança epigenética.

Através do processo da epigenética, os genes são ativados ou desativados na presença de estruturas químicas chamadas grupos methyl e acetyl. Os padrões dessas estruturas químicas variam consoante a posição social e é isso que leva a que a mudança de status conduza a uma mudança genética.

Caso se volte a subir de estatuto devido a fatores externos, isso desencadeará uma mudança do processo epigenético no sentido do regresso a uma melhor condição física.

Fonte: Expresso.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s